Repost : Lembranças de um jogo por Magno Moreira



Eu estava lá trabalhando na cobertura do jogo pela Rádio Porta Voz de Cianorte ao lado de Airton Costa , Cláudio José Raimundo e Roberto Oliveira nós formávamos na época a  equipe esportiva conhecida no noroeste do Paraná por "A Turma do Microfonão" da 780 khz . A noite de domingo estava começando e a aflição santista também.
 Pacaembu 1995 o Santos perdeu o título de Campeão brasileiro daquele ano para o Botafogo , numa partida conturbada por uma arbitragem ruim do senhor Marcio Rezende de Freitas , o torcedor do Peixe não esquecerá jamais aquela noite de domingo , até porque depois do fato o referido arbitro admitiu os erros no jogo - segue reportagem do site G1 - 

 Falta pelo lado esquerdo do campo, bem próxima da linha lateral. A bola é levantada na área, há o desvio e Túlio empurra para o gol. Botafoguenses eufóricos, mas ao mesmo tempo apreensivos, tentavam fazer o relógio andar o mais rapidamente possível. Afinal, o placar significava mais do que números: era o desenho de um sonho, do primeiro título brasileiro do Botafogo. E para quem já tinha o empate a seu favor, uma bela vantagem logo aos 24 minutos do primeiro tempo. 

Porém, o lance que elevou o atacante Túlio Maravilha ao posto de um dos principais jogadores que já vestiram a camisa do clube virou motivo para uma discussão eterna - e que abre a série "Apitei", que resgatará, pela visão dos árbitros, momentos polêmicos do futebol brasileiro. As câmeras mostravam o artilheiro em posição irregular, o que não impediu o árbitro Márcio Rezende de Freitas de validar o lance. O problema é que a redenção carioca era a derrota de uma geração que fez o torcedor voltar a acreditar no Santos. E um pequeno gesto pode ter influenciado a sequência de equívocos que vem à tona toda vez que os times se encontram: a polêmica de 1995. 

Ao fim da primeira etapa, em um encontro naquele Pacaembu coberto por santistas, algo aconteceu. - No intervalo do jogo, o Narciso (zagueiro do Santos) veio me falar que o gol do Botafogo tinha sido impedido. Aí eu vi que meu bandeirinha ficou branco. 

Eu meio que perdi a confiança nele. Passei a assumir mais os lances. Mas acabou tendo outro gol, do Santos, o de empate, que também foi irregular, e bem próximo do bandeirinha. Mas isso eu não vi, porque não tinha como ver. 

Depois, fui assumir um monte pra mim e mandei o bandeirinha ir para o fundo. E a TV diz que o único gol legal foi anulado - lembrou o ex-árbitro Márcio Rezende de Freitas, que apitou a partida.
                                                     por Magno Moreira

Postagens mais visitadas deste blog

Com equipe completa, nado sincronizado iniciou treinamentos muito antes da Rio 2016

Seleção masculina de hóquei sobre grama sofre segunda derrota

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"