Pular para o conteúdo principal

LANCENET : Chave da Libertadores e insistência do Verdão devem fazer Allione ficar











Thiago Ferri
 





28/12/2015
 08:00
             São Paulo (SP)
Resultado de imagem para lancenet logo
Apesar do esforço feito pelo Rosario Central (ARG), Allione não deve sair do Palmeiras. O chaveamento da Libertadores e a insistência do Verdão em não liberar o camisa 20 fizeram com que o estafe do atleta desistisse de negociá-lo neste início de 2016.
O Rosario era o principal interessado no argentino, mas por enfrentar o Palmeiras na primeira fase do torneio continental, o clube sabe que não há chances de acontecer a transferência. A luta por Allione, porém, foi longa.
No fim do ano, o jogador jantou com Raúl Broglia e Eduardo “Chacho” Coudet, presidente e técnico do Rosario, e mostrou sua intenção de se transferir, por ser reserva no Verdão. Durante os últimos dias, Coudet constantemente trocou mensagens com o meia-atacante, a fim de convencê-lo a trocar de clube – até rodou na internet uma foto do treinador com a camisa 8 do Rosario e o nome Alione (com um L a menos) às costas. A imagem teria sido enviada por ele ao jogador para seduzi-lo. O problema é o Palmeiras, que não quer negociar.
- Ele está louco para vir, mas são partes contratuais que complicam. Ele quer vir e vencer aqui, trabalhamos juntos no Vélez e o conheço. Sua família toda torce para o Central, Chacho é seu ídolo e Allione não teve muita participação neste ano no Palmeiras. Por isso buscou sair, mas nunca pensam na pessoa, só em contratos - disse o auxiliar técnico do Rosario, Diego Monarriz.
O ex-jogador do Vélez Sarfield (ARG) está mais adaptado ao Palmeiras e gosta do Brasil, mas considerava que sua permanência iria depender do quanto fosse usado por Marcelo Oliveira. E no fim do ano, o meia-atacante foi apenas reserva, sendo mais usado no decorrer dos jogos.
Houve até sondagem de um clube italiano por Allione, mas o Palmeiras reafirmou que não toparia nem vendê-lo, muito menos emprestá-lo, como desejava o Rosario Central, já que o considera promissor.
Aos 21 anos, esta pode ser a temporada de afirmação para Allione, contratado por R$ 6 milhões em 2014, a pedido do técnico Ricardo Gareca. Ele tem contrato até junho de 2019 e 46 jogos no clube (28 feitos em 2015), com dois gols, ambos marcados nesta temporada.
Resultado de imagem para lancenet logo

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.