Pular para o conteúdo principal

Enderson Moreira pede e Goiás faz proposta por Maikon Leite, do Palmeiras

Goiânia, GO, 16 (AFI) - Com uma reformulação em andamento para a próxima temporada, quando tem como prioridade a volta à elite do futebol brasileiro, o Goiás fez proposta pelo atacante Maikon Leite. Sonho antigo do Esmeraldino, o jogador foi devolvido pelo Sport ao Palmeiras, com quem tem contrato até julho de 2016.

Como o atacante não está nos planos da Verdão para a próxima temporada, assim como não esteve nas em 2014, quando foi emprestado ao Náutico, e em 2015, quando defendeu as cores do Sport, e, por isso, o clube paulista vê com bons olhos a venda do jogador. No entanto, o Alviverde não confirma o interesse do Goiás no jogador e trata o assunto com cautela.Maikon Leite é um dos pedidos do técnico Enderson Moreira, que retornou ao Goiás depois de dois anos. 

O treinador, que passou por Grêmio, Santos, Atlético-PR e Fluminense sem sucesso, pretende montar uma equipe competitiva, junto com o novo diretor executivo de futebol, Felipe Ximenes, para recolocar o Esmeraldino na Série A. Maikon Leite tem 20% de seus direitos federativos ligados ao Palmeiras e o restante a um grupo de investidores. O jogador iniciou a carreira no Santo André e, com as boas atuações, chamou a atenção do Santos. 

Rápido e habilidoso, começou bem na Vila Belmiro, mas rompeu os ligamentos do joelho e, desde então, não conseguiu se firmar em um clube. Aposta de Beluzzo, então presidente do Palmeiras na época, também agradou no início, mas de novo sofreu com as seguidas lesões e logo foi emprestado. O acerto pode ser sacramentado até o fim da semana.

 Seria o primeiro reforço do Goiás após a contratação do diretor executivo Felipe Ximenes, que esta à frente das negociações. No entanto, o Alviverde trata o assunto com cautela e ainda não confirma o interesse.Maikon Leite é paulista de Mogi das Cruzes e iniciou a carreira no Santo André. O primeiro clube de destaque foi o Santos. Também já defendeu Atlético-PR, Náutico e Atlas, do México. Em anos anteriores, o Goiás já havia tentado contratar o atacante, mas sem sucesso.
Resultado de imagem para FUTEBOL INTERIOR LOGO

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.