Pular para o conteúdo principal

ZH : Jornal diz que técnicos de França e Alemanha souberam de ataques e não deram notícia aos jogadores

Jornal diz que técnicos de França e Alemanha souberam de ataques e não deram notícia aos jogadores Miguel Medina/AFP

Didier Deschamps e Joachim Löw teriam sido informados dos atentados ainda no intervalo, mas resolveram não contar para os atletas

Em meio aos atentados terroristas em Paris, na última sexta-feira, França e Alemanha se enfrentaram normalmente no Stade de France. Porém, isso poderia ter sido diferente se não fosse a decisão dos treinadores das seleções. Segundo o jornal norte-americano The New York Times, o francês Didier Deschamps e o alemão Joachim Löw foram informados dos ataques ainda no intervalo do jogo, quando duas explosões haviam ocorrido nos arredores do estádio. Porém, os dois resolveram não contar aos jogadores o que estava acontecendo do lado de fora.
Ainda segundo a publicação, o treinador da França foi o que mais considerou contar a notícia para os seus jogadores. Mas como não tinha a noção total do ocorrido, acabou mudando de ideia. Löw seguiu a mesma decisão do francês.
Por conta disso, os jogadores voltaram para o segundo sem saber de nada e jogaram normalmente. Na mesma situação estavam os torcedores, que chegaram a se animar com o barulho das explosões. Os organizadores da partida não cancelaram o jogo para evitar casos de pânico na saída das 80 mil pessoas do estádio.
Com o fim do amistoso, já com o conhecimento do que estava acontecendo, vários torcedores ficaram no estádio e aguardaram no gramado a liberação para sair com segurança. Os jogadores alemães passaram a noite no Stade de France e só saíram direto para o aeroporto, no sábado. Em um ato de solidariedade, a delegação francesa também permaneceu no local para fazer companhia aos adversários.
*LANCEPRESS
Resultado de imagem para zero hora logo

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.