Pular para o conteúdo principal

Sport impõe primeira derrota ao Corinthians após hexacampeonato


Hexacampeão brasileiro com boa antecedência, o Corinthians visitou o Sport, na tarde de domingo, com um time recheado de reservas. Diferentemente do que aconteceu no massacre sobre o São Paulo, não foi suficiente, e a formação rubro-negra triunfou por 2 a 0 na Arena Pernambuco.
Demonstrando um ímpeto maior desde o apito inicial, a equipe dirigida por Paulo Roberto Falcão encaminhou ao triunfo com um gol de cabeça de Matheus Ferraz, aos 23 minutos do primeiro tempo. A superioridade dos anfitriões na maior parte do jogo foi coroada por André, em tento irregular já nos acréscimos da etapa final.
A partida poderia ter sido mais complicada para o Sport com um rigor maior do árbitro Ricardo Marques Ribeiro, que optou por não expulsar Marlone e Rithely. As faltas duras foram uma das armas para frear o vencedor do Campeonato Brasileiro, que não viveu jornada de grande inspiração.
O resultado não diminuiu a vantagem do Corinthians na liderança, mantida em impressionantes 14 pontos a uma rodada do fim da competição. O time de Pernambuco, já sem chances de classificação à Copa Libertadores, subiu ao sexto lugar e ainda pode buscar o quinto posto na tabela.
Superioridade rubro-negra
Os donos da casa começaram a partida mais ligados. Eles marcavam a saída de um Corinthians, que, sem o entrosamento do time titular, tinha dificuldade para superar o aperto. Foi assim a primeira chance, em bola roubada no campo de ataque e chutada com muito perigo por Diego Souza.
Pressionando tanto a arbitragem quanto o rival, o Sport conseguiu uma série de escanteios e chegou ao gol em um deles, aos 23 minutos. Renê recebeu atrás, cruzou e pegou a defesa saindo. Matheus Ferraz entrou livre, em posição legal, e cabeceou no canto direito.
Já na parte final do primeiro tempo, o Corinthians passou a ficar mais com a bola e trabalhá-la com Jadson. A equipe se viu prejudicada várias vezes por Ricardo Marques Ribeiro, que preferiu não usar o cartão vermelho em entrada voadora de Marlone – que havia acabado de ser poupado do amarelo em tentativa de cavar pênalti.
Os visitantes não conseguiram carregar o bom momento para a etapa final. Rithely, outro que colecionou faltas duras e escapou de ser expulso, foi substituído aos cinco minutos. Mesmo sem ele, os anfitriões se mostrou mais perigoso. André perdeu dentro da pequena área. Marlone acertou a trave.
Danilo e Malcom foram as opções de Tite para buscar o empate em Pernambuco. Mais tarde, o centroavante Lincom foi acionado. Danilo chegou a ter boa oportunidade de cabeça, mas foi o Sport quem chegou à rede. Aos 45 minutos, Marlone recebeu na esquerda em posição de impedimento e cruzou para André marcar.
Resultado de imagem para gazeta esportiva logo

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.