Pular para o conteúdo principal

Midia peruana pôe derrota na conta de Ricardo Gareca



A seleção peruana deixou aflorar todos os seus erros na Arena Fonte Nova, em Salvador, em sua pior partida nas Eliminatórias de 2018, e caiu sem atenuantes (0x3) diante de um Brasil  que não teve a sua estrela Neymar em noite muito inspirada. Mas contou com outros jogadores de alta capacidade para provocar danos à equipe de Ricardo Gareca, que termina o ano na penúltima colocação na classificação.
 Apesar de mostrar um jogo dinâmico nos primeiros minutos e passarem a ilusão de que poderiam enfrentar o Brasil de igual para igual, os peruanos foram se diluindo com o passar do tempo. O artilheiro Paolo Guerrero parecia completamente  sem bússola dentro de campo. A defesa, por sua vez, deu muitas "licenças" para Douglas Costa e William se transformassem nas grandes figuras do espetáculo.
 Ricardo Gareca mexeu no intervalo, mas não obteve êxito porque a sua equipe jamais reagiu, muito pelo contrário. Àquela altura o Brasil já se sentia dono da situação e sentenciou a derrota da "alvirrubra" com gols de Renato Augusto e Filipe Luis.
 Quedam-se mais dúvidas do que certezas a respeito da seleção do Peru. É certo que faltam quatro meses para o próximo jogo, que será contra a Venezuela, mas o técnico Ricardo Gareca tem a obrigação de reconhecer que a maioria dos erros de sua equipe é decorrência de decisões equivocadas, de apostar em determinados jogadores que não têm condições de jogar na seleção peruana.
 A ilusão de conseguir a classificação para a Copa da Rússia-18 segue vigente, mas a realidade parece que vai fazendo esse sonho desmoronar.
 Texto publicado hoje no jornal El Peruano

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

O time do Alto da Bica - A foto que virou saudade

O time do Alto da Bica surgiu, consultando minha memória, ali pelos anos 90 e pouco, coincidindo com o início da era Parmalat. Isso talvez explique os meninos - que acompanham os craques - tão bem vestidos. A sede fica na margem da rodovia Cianorte – São Tomé, logo após o ribeirão São Tomé, num trecho conhecido como Bica, por isso o nome: Alto da Bica.

Frequentado por cianortenses ilustres congrega em sua maioria os palmeirenses - também consultando minha memória, e o Avanti -. Nesta foto, em 98, vemos o elenco pronto para mais uma vitória; vou fazer a escalação e pedir mil perdões se errar o nome de alguém, pois embora conhecendo pela fisionomia posso me confundir na denominação. De pé, da esquerda para a direita: Miguel Deneka, Flávio Vieira, Cometa, Gaúcho, Jácomo e Zezé; agachados, na mesma ordem: Antônio Rogério, Maurício, Nilo, Deíca e Spagola...

Por Marco Antônio de Paula Franco