Pular para o conteúdo principal

Ginásio da Kennedy é penhorado para pagar dívida do Paraná com Ricardo Pinto

O terreno em que está construído o ginásio de esportes da sede social da Kennedy foi indicado para penhora por causa da dívida que o Paraná mantém com o ex-treinador Ricardo Pinto, que comandou o clube em 2011.No dia 6 de novembro, o oficial de Justiça da 19.ª Vara de Trabalho de Curitiba cumpriu o mandado extraído dos autos do processo de Ricardo Pinto e executou o pedido de penhora junto ao presidente do clube, Luiz Carlos Casagrande, o Casinha. 

O clube recebeu um prazo para tentar embargar a ação de penhora. O documento de certidão da penhora ainda esclarece que a Justiça levou em conta somente o terreno do ginásio de esportes pois essa é a única construção averbada da sede social. Esclarece também que a a Justiça não teve como obter o total da área edificada sobre o terreno da Kennedy (salões, área administrativa, piscinas e etc) pois a matrícula respectiva é “muito antiga e não traz qualquer informação quanto à indicação física do terreno”. 

 A lei diz que a escritura de doação deverá ser gravada com as cláusulas de inalienabilidade e impenhorabilidade, o que significa que o terreno não poderia ser vendido ou penhorado. O clube informa que ainda aguarda uma resposta da administração pública. Em junho deste ano, por causa de uma dívida total de R$ 1,6 milhão com nove ex-funcionários o Paraná viu a Vila Olímpica do Boqueirão ser arrematada em leilão pela empresa Seagull Incorporações e Participações pelo valor de R$ 11,65 milhões, metade do valor do lance inicial, R$ 23, 2 milhões. 

Da dívida total de R$ 1,6 milhão, o maior valor a ser pago era justamente para Ricardo Pinto que, na época, cobrava cerca de R$ 450 mil. Em outubro, entretanto, após uma série de tentativas de embargo do leilão por parte do Paraná, a Seagull desistiu da compra da Vila Olímpica e o local voltou a ser de posse do clube.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Marcos Danilo Padilha - "Profissão - Goleiro"

Sempre publico nesse espaço matérias sobre a carreira do goleiro Danilo da Chapecoense , que considero o melhor goleiro do futebol brasileiro , formado e revelado pelo Cianorte FC time de sua cidade natal , tem como ponto alto um caráter diferenciado herdado dos pais , meus amigos Nilson e Ilaídes(foto). O  filho Danilo , também é filho de Cianorte e tem um respeito enorme do torcedor paranaense , tanto  é que enquanto atuou no Londrina E.C  recebeu o apelido de PAREDÃO  do torcedor londrinense devido as atuações brilhantes na meta do LEC .

Atuou também pelo Cianorte FC , Nacional de Rolândia , Engenheiro Beltrão e Operário Ferroviário de Ponta Grossa atual campeão Paranaense de Futebol. ( clubes do interior do Paraná)

Marcos Danilo Padilha Nascimento: 31 de julho de 1985 (29 anos), Cianorte, Paraná Altura: 1,85 m Peso: 80 kg Início de carreira: 2004 Time atualAssociação Chapecoense de Futebol (#1 / Goleiro)

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.