Pular para o conteúdo principal

Brasil conquista VI Torneio Mundial de Futsal Feminino em cima da Rússia

A Seleção Feminina de Futsal é hexampeã do mundo. De forma invicta, as brasileiras conquistaram, neste domingo (29/11), o sexto título do Torneio Mundial Feminino. A decisão foi disputada contra a Rússia, que também não havia perdido na competição. Porém, as russas não conseguiram segurar o futsal brasileiro, que mostrou-se mais uma vez superior para sair de quadra com o triunfo de 3 a 0, na Guatemala, país que sediou a competição. E o título veio com gols somente no primeiro tempo. Amandinha, mostrando estrela na decisão, marcou os dois primeiros gols do jogo. Depois foi a vez de Nega deixar o dela, para fechar o placar da etapa inicial. 

Após o intervalo, bastou manter a vantagem para comemorar o título. A rede seguiu sem balançar e o Brasil confirmou a hegemonia no Torneio Mundial - é o sexto título em seis edições disputadas. Campanha Na edição 2015, a Seleção Brasileira não deixou dúvidas de que o título estava em boas mãos. Nas cinco partidas que disputou, as brasileiras marcaram 23 gols. A defesa também mostrou ser ponto forte, levando apenas um gol em toda a competição. A campanha contou com quatro vitórias e um empate - contra Portugal, ainda na primeira fase.

Postagens mais visitadas deste blog

Brasileirão Série A - Confira os jogos de hoje e amanhã

Brasileirão Série A - Confira os jogos em andamento

Herói da Inter, Éder Paulista poderia ter sido herói no Cianorte FC

Eder Paulista , atacante com passagem pelo Cianorte FC , onde pouco fez por não ter a oportunidade merecida , oportunidade que teve na Inter de Limeira quando no dia 14 de maio , a emoção tomou conta dos mais de 8 mil presentes no Limeirão assim que o árbitro Thiago Duarte Peixoto apitou o fim da vitória da Inter de Limeira por 2 a 1 sobre o Monte Azul. 

O tão sonhado acesso à Série A2 estava consumado. Graças a alguém que por muito pouco não esteve ali. Herói do Leão com os dois gols da virada no jogo decisivo, o atacante Éder Paulista teve a participação ameaçada na competição ao sofrer uma grave lesão logo no início da campanha. 

Por tudo o que passou, era um dos mais eufóricos, a ponto de até esquecer como foram seus gols. - Só Deus sabe o que eu passei. Os médicos falavam que eu só voltaria depois de três meses. Mas eu falei que iria me recuperar rapidamente e decidir para a equipe. 

A emoção está muito grande, não sei nem dizer como foram os gols.