ZH

 

Zero Hora

Últimas notícias

Carregando...

/

ESPORTE PARA TODOS!

OUÇA - A VIDA DE WILSON SILVA

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Munich 1972" tragédia olímpica"

O Massacre de Munique, também conhecido como Tragédia de Munique foi um atentado terrorista ocorrido durante os Jogos Olímpicos de 1972, em Munique, Alemanha, quando, em 5 de setembro, onze integrantes da equipe olímpica de Israel foram tomados de reféns pelo grupo terrorista palestino denominado Setembro Negro. O governo da RFA, então liderado pelo primeiro-ministro Willy Bran.dt, recusou-se a permitir a intervenção de uma equipe de operações especiais do Tzahal, conforme proposta da premiê de Israel, Golda Meir.Quando o atentado ocorreu, os Jogos Olímpicos de Munique de 1972 já estavam na segunda semana. O Comitê Olímpico Organizador da Alemanha Ocidental havia relaxado na segurança, para evitar uma ideia de militarização nas cidades alemãs. 
O Comitê não queria repetir a imagem deixada dos Jogos Olímpicos de Berlim de 1936, quando o ditador nazista Adolf Hitler a usou para o seu benefício. Foi argumentado que a segurança da vila olímpica, onde os atletas estavam, era completamente insuficiente. Os atletas frequentemente passavam despercebidos pela pouca segurança a noite e frequentavam outros prédios para ver colegas atletas, saltando as cercas da vila A falta de segurança armada na vila deixava preocupada a delegação israelense, mesmo antes da sua chegada em Munique. Os atletas estavam em uma casa relativamente isolada na vila olímpica, no térreo do prédio próximo ao portão, o que deixava a delegação vulnerável a um atentado. Autoridades alemães prometeram mais segurança, mas tais novas medidas não foram implementadas.No começo da noite de 4 de setembro, vários atletas israelenses estavam curtindo uma noite fora, assistindo a uma peça chamada Um Violinista no Telhado e depois foram jantar antes de retornar para a Olympiapark (vila olímpica).

As 4h30 da manhã, hora local, no dia 5 de setembro de 1972, enquanto os atletas dormiam, oito terroristas palestinos integrantes da Organização Setembro Negro, uma facção da Organização para a Libertação da Palestina (OLP), escalaram as cercas de dois metros da vila olímpica carregando mochilas que continham rifles AKM, pistolas Tokarev e granadas. Os terroristas haviam sido treinados no Líbano e na Líbia.Lá dentro, eles roubaram chaves e entraram nos dois apartamentos ocupados pelos israelenses.

Yossef Gutfreund, um árbitro de wrestling, foi acordado com um barulho na porta. Quando ele foi investigar percebeu um grupo de homens mascarados e fortemente armados entrando. Ele berrou para tentar alertar seus companheiros que ainda estavam dormindo e lançou um equipamento de ginástica de 135 kg em uma tentativa de barrar a porta. As ações de Gutfreund deu ao seu colega de quarto, o treinador Tuvia Sokolovsky, tempo para escapar pela janela. O outro treinador, Moshe Weinberg, tentou lutar contra os intrusos, mas foi baleado na boca. 

Os terroristas palestinos entraram então no segundo apartamento. Ferido no rosto, Weinberg mentiu aos atacantes quando afirmou que as pessoas que estavam naquele quarto não eram israelenses. Ao invés disso, Weinberg os guiou para o apartamento 3. Os terroristas conseguiram fazer apenas mais alguns reféns. Como este quarto estava cheio de lutadores profissionais, Weinberg achava que eles teriam uma melhor chance de lutar, mas eles foram pegos desprevenidos e foram capturados pelos agressores.Enquanto os atletas cativos eram levados para um local no apartamento 3, Weinberg, ainda ferido, tentou novamente atacar um dos terroristas, o que permitiu ao lutador Gad Tsobari escapar até a garagem. Weinberg conseguiu deixar inconsciente um dos terroristas e feriu outro, mas ele acabou sendo baleado novamente e acabou morrendo.
 O lutador Yossef Romano, um veterano da Guerra dos Seis Dias, também tentou se voltar contra os agressores, ferindo um deles, mas foi morto logo em seguida. Ao todo, os terroristas conseguiram fazer nove reféns. Além de Gutfreund, os cativos eram Kehat Shorr, Amitzur Shapira, Andre Spitzer, Yakov Springer, Eliezer Halfin, Mark Slavin (que com 18 anos era o mais novo no local), David Berger (que também tinha cidadania americana) e Ze'ev Friedman. Gutfreund, que era fisicamente o mais forte dos reféns, estava amarrado a uma cadeira. Amarrados nos pulsos e tornozelos, os reféns estavam presos em dois quartos.

 O corpo de Yossef Romano foi deixado no quarto dos reféns, como um aviso para quem tentasse resistir. Um dos membros da delegação israelense, o professor Shaul Ladany, havia ouvido o alvoroço e os tiros, e pulou do balcão e chegou no dormitório americano e os alertou do que estava acontecendo. Outros membros da delegação conseguiram fugir e muitos permaneceram escondidos. Duas mulheres atletas estavam em outro apartamento e por isso não correram perigo. Alguns outros atletas estavam em outras cidades. Os terroristas foram identificados como fedayins palestinos oriundos de campos de refugiados no Líbano, Síria e Jordânia. Eles eram: Luttif Afif (codinome Issa, era o líder do grupo), Yusuf Nazzal (Tony), Afif Ahmed Hamid (Paolo), Khalid Jamal (Salah), Ahmed Chic Thaa (Abu Halla), Mohammed Safady (Badran), Adnan Al-Gashey (Denawi) e Jamal Al-Gashey (Samir). 

De acordo com Simon Reeve, Afif, Nazzal e um dos seus camaradas haviam de fato trabalhado na vila olímpica e já estavam a semanas no local, inspecionando a região para o ataque. Segundo um atleta uruguaio, Nazzal já havia entrado no prédio onde os israelenses estavam menos de 24 horas antes do sequestro, mas ele foi identificado como um funcionário. Os outros terroristas vieram de trem e avião, usando passaportes falsos. Atletas não israelenses não foram retidos pelos sequestradores palestinos. O sequestro imediatamente chamou a atenção da mídia internacional. Autoridades de Israel, Estados Unidos e até da Jordânia condenaram o atentado e pediram a libertação dos reféns. Os terroristas exigiram a libertação de 234 detentos palestinos presos em Israel. Também pediram a soltura dos alemães Andreas Baader e Ulrike Meinhof, membros da Fração do Exército Vermelho. O corpo de Weinberg, crivado por balas, foi jogado para fora para mostrar a determinação dos sequestradores. Os políticos israelenses afirmaram que não haveria negociações e não cederia as exigências dos terroristas. Israel também pediu autorização para o governo alemão para enviar suas forças especiais para a região, mas os alemães negaram. 

A situação era controversa, pois os reféns eram judeus, o que tornava tudo mais complicado para os políticos alemães.Enquanto amanhecia, um grupo de agentes da polícia alemã se aproximaram do prédio pelo telhado. Contudo, todos os quartos tinham televisão e a luz não havia sido cortada. Assim, pela TV, os palestinos viram a chegada dos policiais e exigiram sua retirada, que foi prontamente atendida para evitar retaliações contra os reféns. 

Os negociadores então pediram para falar com alguns reféns. Kehat Shorr e Andre Spitzer se aproximaram da janela, mas com armas apontadas para eles, não puderam responder muita coisa. Pelo que se podia ver nesse momento, alguns reféns haviam sofrido abusos físicos dentro do apartamento

Álbum da Rio-2016 'convoca' goleiro do Corinthians e dupla do Palmeiras

Gabriel Jesus e Neymar são alguns dos que estão no álbum (Foto: Reprodução)
No que depender do álbum de figurinhas da Rio-2016 lançado nesta quarta-feira, a Seleção Brasileira masculina de futebol terá uma parcela considerável de jogadores dos clubes paulistas na rota em busca da inédita medalha de ouro.

Entre os 11 escalados pela Panini para o livro ilustrado, há dois do Corinthians - o goleiro Matheus Vidotto e o meia-atacante Luciano -, dois do Palmeiras - Gabriel Jesus e Matheus Sales -, além do bloco do Santos formado por Gabigol, Zeca e Thiago Maia.

Completam a relação o são-paulino Rodrigo Caio, o cruzeirense Alisson, o atleticano Douglas Santos e, claro, Neymar.


Dos "convocados" para o álbum, Rodrigo Caio e Gabigol estão na lista de Dunga para a Copa América Centenário, que servirá para o técnico da Seleção conhecer melhor os selecionáveis para a Rio-2016.
Resultado de imagem para LANCENET PNG

A superação tem nome : Lucas Prado



Lucas Prado
Lucas Prado perdeu 90% de sua visão em 2002 
após um deslocamento de retina. Antes de chegar ao 
atletismo, o velocista tentou a sorte no futebol de 5 e 
no goalball, mas se achou mesmo nas pistas em 2006. 
Dois anos depois, em Pequim-2008, Lucas fez história 
ao conquistar uma impressionante trinca de ouros nos 
100m, 200m e 400m,
 tornando-se o cego mais rápido do mundo. 
Em Londres-2012, Lucas tentou defender os títulos, 
mas chegou à competição lesionado e bateu na trave duas 
vezes. 
Ficou com a medalha de prata nos 100m e nos 400m. 
Nos 200m, ficou em quarto lugar em uma prova 
disputadíssima vencida pelo compatriota Felipe Gomes.
Brasil 2016

Gil não para nem quando o treino acaba

Dessa vez, os goleiros não foram os últimos a deixar o campo de treino na tarde desta terça-feira em Los Angeles. Não que eles não fossem exigidos. Ao contrário: Alisson, Diego Alves e Ederson foram, como acontece em todos os treinos, os primeiros a entrar no gramado para serem submetidos ao costumeiro bombardeio vindo de centenas de chutes do lado de campo. 
Mas já haviam parado quando um jogador ainda treinava. O zagueiro Gil, que já tinha suado a camisa no treino da manhã na academia e participado do treino técnico, continuou em campo fazendo um trabalho especial. No meio da área, interceptava os cruzamentos vindos do lado de campo em bolas pelo alto e rasteiras. 
Gil acha que só tem a ganhar com o trabalho redobrado.
- Não só eu como todos os que estão aqui sabem que isso só ajuda, para chegar no jogo e ter um bom desempenho. E não é sacrifício nenhum. É até tranquilo. E a gente sabe que a recompensa pode vir lá na frente.
O zagueiro está correndo atrás da oportunidade que pode estar ao seu alcance, na briga por uma vaga entre os titulares.
- Jogando de saída ou não, temos de estar em forma para ajudar a Seleção Brasileira. Mas é claro que o objetivo é ser titular, aproveitar bem a chance se ela vier. Por isso, procuro treinar muito.     

 CONTEÚDO PUBLICADO NO SITE DA CBF  

LEC : Keirrison brilha depois de apagão no Café


Principal contratação da temporada, o atacante Keirrison garantiu a primeira vitória do Londrina na Série B do Brasileiro. O centroavante marcou aos 24 minutos do segundo tempo e definiu o jogo diante do Náutico, na fria noite de ontem, no Estádio do Café. 
Depois de quatro partidas, o Tubarão voltou a vencer e chegou aos quatro pontos na classificação em três rodadas. 

O alviceleste volta a atuar no sábado contra o Joinville, em Santa Catarina. O time pernambucano estacionou nos três pontos e joga na sexta-feira contra o Sampaio Corrêa, no Recife. 

Apesar do domínio territorial, o Londrina teve dificuldades de finalização no primeiro tempo. O time tocou bem a bola, mas o único chute a gol veio dos pés de Zé Rafael, por cima do gol de Júlio César. O Náutico se arriscou pouco e finalizou apenas uma vez com Caíque, para fácil defesa de Marcelo.
Depois de um apagão em duas torres de iluminação do Café, o segundo tempo começou com mais de 25 minutos de intervalo. Mas, a espera valeu a pena. O jogo foi mais aberto e movimentado. 

O técnico Alexandre Gallo voltou com Renan Oliveira e o Timbu quase abriu o placar em cabeçada de Rafael Carioca.
A torcida já perdia a paciência, quando Tencati chamou Paulinho Moccelin e o time acendeu em campo. E a galera veio junto. Rafael Gava finalizou com perigo e Júlio César salvou. No lance seguinte, o próprio Gava cruzou da direita e Keirrison fechou por trás da zaga e, de peixinho, fez um bonito gol. O segundo dele com a camisa alviceleste, o primeiro na Série B. 

"Independentemente de quem fizesse o gol, o importante era a vitória. O time já vinha jogando bem nas últimas partidas e faltava esta vitória", comemorou o K99. Um atacante do LEC não marcava desde a final do interior contra o PSTC, quando Wellisson marcou duas vezes. 


Após o fim do jejum do ataque, a partida ganhou emoção. O Náutico quase empatou em finalização de Rafael Carioca, que Marcelo defendeu com o pé direito, à queima-roupa. Em novo cruzamento, Silvio cabeceou firme para boa defesa do arqueiro pernambucano. 
O Londrina administrou bem os últimos minutos e comemorou a vitória em casa, depois de duas derrotas seguidas no Café. "A vitória veio na raça e também na qualidade. Criamos várias chances de gol e os três pontos foram justos pelo que fizemos em campo", afirmou o meia Rafael Gava. 
O técnico Claudio Tencati também aprovou o desempenho. "O primeiro tempo foi amarrado, mas o segundo mostrou a força do grupo e que estamos no caminho certo". 

Em Londrina 

Londrina 1x0 Náutico 

Marcelo Rangel; Igor, Matheus, Silvio (Marcondes) e Léo; Diogo Roque, Germano, Rafael Gava e Zé Rafael; Jô (Paulinho Moccelin) e Keirrison (Batata). Técnico: Claudio Tencati 

Júlio César; Joazi, Rafael Pereira, Eduardo e Gaston; Mateus Muller, Rodrigo Souza, Rafael Coelho, Caíque Valdívia (Renan Oliveira); Rony (Rafael Silva) e Jefferson (Taiberson) 
Técnico: Alexandre Gallo 

Gols: Keirrison aos 24 minutos do segundo tempo 

Público pagante: 1.950 torcedores (total: 2.242) 

Renda: R$ 31.740 

Árbitro: Felipe Duarte Varejão 

Local: Estádio do Café
Lucio Flavio Cruz
Reportagem local

Quaresminha , o craque inesquecível!



Por volta dos anos 2004 e 2005 realizei uma enquete no Programa " Na Onda da Bola" da Rádio Porta Voz AM de Cianorte - programa que apresentei por mais de um década; a enquete perguntava:


  • Qual foi na sua preferência o melhor jogador que defendeu o Leão do Vale? 

As opções para votação eram : Barbieri, Maicon Gaúcho , Valdiran e Quaresminha (época Cianorte Esporte Clube).E com cerca de 70% dos votos Quaresminha venceu a pesquisa que eu propunha na enquete. Quaresminha  associava velocidade e um comportamento tático primoroso e ainda uma visão de jogo exemplar , foi ídol do Cianorte Esporte Clube ,  agremiação que deu origem ao atual Cianorte FC.

Decisão : Cianorte FC tem novo desafio após acesso

Após garantir o acesso à elite do futebol paranaense a partir de 2017 , o Leão terá pela frente um novo desafio : Ser campeão da Segundona do Paranaense 2016. O adversário é a forte equipe do Prudentópolis que também garantiu acesso ao vencer o Grêmio de Maringá nas semi de forma sensacional , uma conquista de verdadeiros guerreiros. 
O Prudentópolis mostrou que as conquistas acontecem para aqueles que merecem. de forma extremamente merecida.O Prude como é conhecido é o próximo desafio do Cianorte FC , serão dois jogos para definir o campeão da Divisão de Acesso 2016. 
Por ter feito a melhor campanha no geral, o Leão do Vale deverá decidir em casa o jogo de volta.

Prudentópolis tem projeto de captação e seleção de atletas

Estive lendo e estudando os critérios adotados pelo o Prudentópolis FC  sobre a metodologia de gestão esportiva e encontrei detalhado um trabalho muito interessante , onde o a dversário do Cianorte FC  na final da Decisão de Acesso 2016 ,  prioriza a formação de novos atletas dentro de uma estrutura pautada nas categorias de base, o Prudentópolis FC. possui o Departamento de Captação de Atletas .
 O objetivo dos setores é  de "garimpar" talentos pela região centro sul do Paraná e por todo o Brasil. Pensando no sucesso do processo de formação dos jovens atletas, o Prudentópolis FC. proporciona diversas maneiras para que os jovens talentos façam parte das categorias de base do clube. 

 Para que o Prudentópolis, por meio de seus observadores técnicos, visite sua instituição e avalie atletas, é necessário que seja feito contato com o setor de captação do clube: prudentopolisfutebolclube@hotmail.com (42) 3446-3032 .

Após esse contato inicial, os projetos e escolas de futebol e futsal terão acesso aos procedimentos para avaliações técnicas externas. Todas as avaliações realizadas de maneira oficial pela equipe de captação do Prudentópolis FC. serão oficializadas posteriormente no site oficial com a divulgação da lista dos pré-aprovados. 

  2. CONFIRA COMO É O PROCESSO DE SELEÇÃO DE TALENTOS DO PRUDE:

Contato: Agendamento: segunda a sexta-feira das 8h às 11h30 e das 13h às 17h30. Telefone: (42) 3446-3032 Confira o mapa abaixo!

 Para os atletas que desejam ser avaliados, o Prudentópolis Fc possui o Sistema de Avaliação e Seleção de Talentos. Com turmas bem reduzidas, os atletas serão avaliados através de treinamentos físicos, técnicos e táticos no período de uma semana (de segunda a sexta-feira). Após esta primeira semana de avaliação, os aprovados serão agendados para uma segunda etapa, para então receberem um aval definitivo da respectiva comissão técnica. Participe da Seleção de Talentos! Você poderá ser mais um talento nas Categorias de Base do Prudentópolis Fc. 

 Serviço Para a semana de avaliação será cobrada uma taxa de inscrição de R$ 50,00. Para aqueles que necessitam de alojamento e alimentação, devem realizar contato com a Secretaria, pelo telefone: (42) 3446-3032 Documentos necessários: – Documento de Identidade e Certidão de Nascimento; – Teste Ergométrico (Teste de Esforço) Material esportivo: O atleta deve trazer seu próprio material esportivo: calção, meiões, caneleira, camisa e chuteira. O material não poderá ser de outro clube, deverá ser neutro ou do Prudentópolis FC.

Conteúdo home page do Prudentópolis FC

terça-feira, 24 de maio de 2016

Lucas Lima será o camisa 10 da seleção na Copa América


Resultado de imagem para lucas lima santos camisa

A CBF divulgou na tarde desta terça-feira a numeração da seleção brasileira para o amistoso contra o Panamá, no próximo domingo, e também para a disputa da Copa América Centenário nos Estados Unidos. 

Embora não seja titular da equipe dirigida por Dunga, o santista Lucas Lima herdou a camisa 10 de Neymar, fora do torneio em função de um acordo com o Barcelona para que o astro dispute a Olimpíada.Jonas, convocado para o lugar de Ricardo Oliveira, cortado por lesão, usará a camisa 9. 
O goleiro Alisson, novo dono da posição continua com a camisa 1. 

Embora Daniel Alves apareça na lista com a camisa 2, ele afirmou que está lesionado e ainda será avaliado pelo departamento médico da seleção brasileira, correndo risco de até mesmo ser cortado. Além disso, mesmo sendo jogadores considerados titulares da seleção o volante Luiz Gustavo e o meia-atacante Willian mantiveram os números que tradicionalmente usam na equipe, o 17 e o 19, respectivamente. 

Até por isso, o 5 e o 11 ficaram com suplentes, casos de Casemiro e Gabriel. Essa numeração começará a ser usada no próximo domingo, quando a seleção faz o seu único amistoso de preparação para a Copa América Centenário, em Denver, diante do Panamá. O Brasil estreia no torneio em 4 de junho, no Rose Bowl, contra a seleção equatoriana.
  Confira a numeração completa da seleção brasileira para a Copa América Centenário: 
1 - Alisson 
 2 - Daniel Alves
 3 - Miranda
 4 - Gil 
 5 - Casemiro
 6 - Filipe Luís
 7 - Douglas Costa 
 8 - Elias 
 9 - Jonas 
 10 - Lucas Lima 
 11 - Gabriel
 12 - Diego Alves 
 13 - Marquinhos 
 14 - Rodrigo Caio 
 15 - Fabinho 
 16 - Douglas Santos 
 17 - Luiz Gustavo 
 18 - Renato Augusto 
 19 - Willian 
 20 - Rafinha 
 21 - Hulk 
 22 - Philippe Coutinho 
 23 - Ederson
Estadão ConteúdoResultado de imagem para ig esporte

segunda-feira, 23 de maio de 2016

JB Miotto : faça chuva ou faça sol


Faça chuva ... faça sol ele está sempre na beira do campo ou da quadra , JB Miotto é o  setorista deste blog . Sem ele não cobriria o esporte local da forma que faço.